Pesquisa Personalizada

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

US Airways - N274AY


Airbus A330-323X, matricula N274AY (cn 342). Manchester Ringway Int'l Airport. UK, dezembro de 2011.

Registro fotográfico de Jeffrey Schafer, disponível em>

http://www.jetphotos.net/viewphoto.php?id=7427922

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Boeing 777-32W/ER - PT-MUA



TAM. Boeing 777-32W/ER, matrícula PT-MUA (cn 37664/727). Frankfurt am Main (Rhein-Main AB) (FRA/FRF/EDDF). Alemanha, 18 de novembro de 2011.

Registro fotográfico de Stephan Kruse, disponível em:


domingo, 13 de novembro de 2011

Virgin Atlantic Airways - G-VFIT


Airbus A340-642, matricula G-VFIT (cn 753). London - Heathrow (LHR/EGLL), United Kingdom. 13 November, 2011.

Registro fotográfico de Leor Yudelowitz, disponível em:

http://www.planespotters.net/Aviation_Photos/photo.show?id=229231

Sobre a aeronave:

Construído no ano de 2006, foi equipado com quatro motores RR Trent 556-61, na configuração C45YW28Y233.

Inicialmente matriculado F-WWCG, para testes, pela Airbus Industries, voou pela primeira vez em 10 de maio de 2006.

Adquirido pela Virgin Atlantic Airways em 24 de maio de 2006, foi matriculado G-VFIT, batizado "Dancing Queen".

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Boeing Company


Boeing 747-8JK Intercontinental, registro N6067E / 57 (cn 38636/1434). Seattle - Boeing Field / King County International (BFI / KBFI). USA - Washington, November 11, 2011.

Registro fotográfico de Kevin Scott - Jetwash Images, disponível em:

http://www.airliners.net/photo/Boeing/Boeing-747-8JK/2047776/L/&sid=b9879c95ea5b78d87bfa6063d6b4370b


terça-feira, 1 de novembro de 2011

LOT - Polish Airlines / Polskie Linie Lotnicze - SP-LPC


Boeing 767-35D/ER, matrícula SP-LPC (cn 28656/659). Warsaw - Okecie - Frederic Chopin (WAW/EPWA). Polônia, 1 de novembro de 2011.

Registro fotográfico de Damian Lesniak, disponível em:

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

SunExpress Germany - D-ASXH


Boeing 737-8CX(WL), matricula D-ASXH (cn 32368). Braunschweig (BWE / EDVE), Germany, 31 October, 2011.

Registro fotográfico de Jens Weigandt, disponível em:

http://www.planespotters.net/Aviation_Photos/photo.show?id=226402

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Finnair - OH-LQA


Airbus A340-311, registro OH-LQA (cn 058). Helsinki Vantaa - EFHK, Finland. Em October 12, 2011.

Registro fotográfico de Pellikka Janne, disponível em:

http://www.jetphotos.net/viewphoto.php?id=7415919

Finnair - A340-311 - OH-LQA


Airbus A340-311, matricula OH-LQA (cn 058). Helsinki Vantaa - EFHK, Finlandia, 12 de outubro de 2011.

Registro fotográfico de Pellikka Janne, disponível em:


sábado, 3 de setembro de 2011

Singapore Airlines - 9V-SKI


Airbus A380-841, matricula 9V-SKI (cn 034). Zurich - Kloten (ZRH/LSZH), Switzerland, em 03 de setembro de 2011.

Registro fotográfico garimpado na rede, de Urs Keller, disponível em:


segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Shanghai Airlines Cargo

Shanghai Airlines Cargo


Shanghai Airlines Cargo. McDonnell Douglas MD-11(F), registro B-2177 (cn 48544/580). Tokyo - Narita International (New Tokyo) (NRT / RJAA), Japan, August 12, 2011.

Registro fotográfico de YK, disponível em:
http://www.airliners.net/photo/Shanghai-Airlines-Cargo/McDonnell-Douglas-MD-11(F)/1972304/L/&sid=3b40330cff49582be920feb3dd0d5da6

Martinair Cargo

Martinair Cargo


Martinair Cargo. McDonnell Douglas MD-11CF, registro PH-MCP / CP-501 (cn 48616/577). Amsterdam - Schiphol (AMS / EHAM). Netherlands, August 14, 2011.

Registro fotográfico de Tim de Groot - AirTeamImages, disponível em:
http://www.airliners.net/photo/Martinair-Cargo/McDonnell-Douglas-MD-11CF/1973270/L/&sid=3b40330cff49582be920feb3dd0d5da6

Lufthansa Flight Training

Lufthansa Flight Training


Lufthansa Flight Training. McDonnell Douglas MD-11 (simulator), Zurich (- Kloten) (ZRH / LSZH). Switzerland, 2011.

Simulador de vôo.

Registro fotográfico de Felix Gottwald, disponível em:
http://www.airliners.net/photo/Lufthansa-Flight-Training/McDonnell-Douglas-MD-11/1971326/L/&sid=3b40330cff49582be920feb3dd0d5da6

KLM - Royal Dutch Airlines

KLM - Royal Dutch Airlines


KLM - Royal Dutch Airlines. McDonnell Douglas MD-11, registro PH-KCI / CI-009 (cn 48563/593). Amsterdam - Schiphol (AMS / EHAM). Netherlands, August 4, 2009.

Registro fotográfico de Marvin My, disponível em:
http://www.airliners.net/photo/KLM---Royal/McDonnell-Douglas-MD-11/1972479/L/&sid=3b40330cff49582be920feb3dd0d5da6

FedEx Express

FedEx Express


FedEx Express. McDonnell Douglas MD-11F, registro N576FE (cn 48501/513). Paris - Charles de Gaulle (Roissy), (CDG / LFPG). France, July 30, 2011.

Registro fotográfico de Zaninger Jonathan, disponível em:
http://www.airliners.net/photo/FedEx-Express/McDonnell-Douglas-MD-11F/1964307/L/&sid=3b40330cff49582be920feb3dd0d5da6

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Turkish Airlines - TC-JJN


Boeing 777-3F2(ER), matrícula TC-JJN (cn 40795). Istanbul - Ataturk (IST / LTBA), Turkey, 25 August, 2011.

Registro fotográfico de Mehmet Mustafa CELIK, disponível em:

http://www.planespotters.net/Aviation_Photos/photo.show?id=210747

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Aeroflot - Russian Airlines - RA-96005


Ilyushin II-96-300, matricula RA-96005 (cn 74393201002). Heraklion - Nikos Kazantzakis (HER/LGIR). Greece, 22 de agosto de 2011.

Registro fotográfico de Maximilian Schur, disponível em:

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Edelweiss Air - HB-IQI


Airbus A330-223,matricula HB-IQI (cn 291). Zurich - Kloten (ZRH / LSZH), Switzerland, 18 August, 2011.

Registro fotográfico de stefano c., disponível em:

http://www.planespotters.net/Aviation_Photos/photo.show?id=211075

segunda-feira, 18 de julho de 2011

All Nippon Airways - ANA - JA754A


Boeing 777-381, matricula JA754A (cn 27939). Tokyo - Haneda International (HND / RJTT), Japan, 18 July, 2011.

Registro fotográfico de Kazuchika Naya, disponível em:

http://www.planespotters.net/Aviation_Photos/photo.show?id=200685

"ANA new Pokémon livery "Peace★Jet".

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Qatar Airways


Boeing 787-8DZ Dreamliner, registro N10187 (cn 38320/58). Farnborough (FAB / EGLF). UK - England, July 11, 2012.

Registro fotográfico de Chris Emmerson, disponível em:

http://www.airliners.net/photo/Qatar-Airways/Boeing-787-8DZ-Dreamliner/2131647/L/&sid=26fd24f5c9146b18858c805acfc1945d

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Armavia - EK95015


Sukhoi Superjet 100-95, matricula (cn 95007). Amsterdam - Schiphol (AMS/EHAM), Netherlands, 07 de julho de 2011.

Registro fotográfico de Eric Meijer, disponível em:


http://www.planespotters.net/Aviation_Photos/photo.show?id=198602






N6067E - Boeing 747-8JK Intercontinental


Boeing Company. Boeing 747-8JK Intercontinental, registro N6067E (cn 38636/1434). Seattle - Boeing Field - King County International (BFI/KBFI), USA - Washington, em 07 de julho de 2011.

Registro fotográfico de Jonathan Morgan, disponível em:


sexta-feira, 1 de julho de 2011

Air Algérie - 7T-VJX


Airbus A330-202, matrícula 7T-VJX (cn 650). Paris - Orly (ORY/LFPO), France 01 de julho de 2011.

Registro fotográfico de Bruno Muthelet, disponível em:

http://www.planespotters.net/Aviation_Photos/photo.show?id=197828





domingo, 19 de junho de 2011

Lufthansa - D-AIHZ


Airbus A340-642X, matricula D-AIHZ (cn 1005). unich - Franz Josef Strauss (MUC/EDDM). Germany, 19 de junho de 2011.

Registro fotográfico de aircraft spotter, disponível em:


terça-feira, 7 de junho de 2011

Federal Express - N368FE


McDonnell Douglas MD-10-10F, matricula N368FE (cn 46606). Minneapolis - St. Paul International (MSP / KMSP), United States
07 June, 2011.

Registro fotográfico de James Zapf, disponível em:

http://www.planespotters.net/Aviation_Photos/photo.show?id=195182

Pousando na RWY 12R sob 40 knot crosswinds.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Boeing - N6067E


Boeing 747-8JK, matrícula N6067E (cn 38636/1434). Seattle - Boeing Field - King County International (BFI/KBFI). USA, Washington, 12 de maio de 2011.

Registro fotográfico de Rick Schlamp, disponível em:

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Air Niugini - P2-PXD


Boeing 737-7L9, registro P2-PXD (cn 28007), Sydney Kingsford Smith Int'l Airport - YSSY, Australia.

Registro fotográfico de Damien Aiellos, disponível em:

Registhttp://www.jetphotos.net/viewphoto.php?id=7413684

Breve histórico da aeronave:

Construído no ano de 1998, foi equipado com dois motores GE CFM56-7B2.

Inicialmente matriculado N1786B, por The Boeing Company, voou pela primeira vez em 21 de outubro de 1998.

Adquirido em 10 de novembro de 1998 pela Maersk Air, mediante leasing pela Sumisho Leasing, foi matriculado OY-MRD:

http://www.airliners.net/photo/Maersk-Air/Boeing-737-7L9/0145564/L/&sid=40a32f7ce91e326dd1ba93d6cbb59f8f

http://www.airliners.net/photo/Maersk-Air/Boeing-737-7L9/0880128/L/&sid=40a32f7ce91e326dd1ba93d6cbb59f8f

Transferido para a Sterling Airlines, em setembro de 2005, manteve a mesma matricula. Com término das operações em outubro de 2008.

http://www.airliners.net/photo/Sterling-Airlines/Boeing-737-7L9/1168515/L/&sid=40a32f7ce91e326dd1ba93d6cbb59f8f

Em 5 de dezembro de 2008, foram afixados winglets nas asas e transferido para a DAE - Dubai Aerospace Enterprise, re-matriculado D-AABH.

http://www.airliners.net/photo/Iceland-Express-(Astraeus)/Boeing-737-7L9/1548400/L/&sid=ee16f09504620fb38624c12a0c910602

Em 01 de maio de 2009, foi transferido para a Astraeus Airlines (DAE - Dubai Aerospace Enterprise), re-matriculado G-STRN.

http://www.airliners.net/photo/Iceland-Express-(Astraeus)/Boeing-737-7L9/2047820/L/&sid=81850bf1f55a9cfb5de1a8ad1ae9e99f

http://www.airliners.net/photo/TonleSap-Airlines/Boeing-737-7L9/2002787/L/&sid=81850bf1f55a9cfb5de1a8ad1ae9e99f

Sob a matricula G-STRN, operou para as empresas Astraeus Airlines (DAE - Dubai Aerospace Enterprise), Iceland Express (Astraeus Airlines), TonleSap Airlines (Astraeus Airlines).

Há registro de nova matricula XU-TSB, para a TonleSap Airlines (Astraeus Airlines), porém não consegui confirmar.

Em 24 de novembro de 2011 foi adquirido novamente pela DAE - Dubai Aerospace Enterprise, re-matriculado D-ALAD. Esta matricula hoje está com o Airbus A320-232 (cn 661), da Aero Lloyd:

http://www.airliners.net/photo/Aero-Lloyd/Airbus-A320-232/0196603/L/&sid=7e9634cc70dadd6dc0fc1aece0783f4f

http://www.airliners.net/photo/Air-India/Airbus-A310-324/1716966/L/&sid=7e9634cc70dadd6dc0fc1aece0783f4f

Em 07 de abril de 2012, foi transferido para a Air Niugini, matriculado P2-PXD.

domingo, 1 de maio de 2011

Japan Airlines (JAL)


Boeing 787-846 Dreamliner, registro JA826J (cn 34836), em May 17, 2012.

Moscow Domodedovo - UUDD, Russia

Registro fotográfico de Dmitry Malyshenko, disponível em:

http://www.jetphotos.net/viewphoto.php?id=7391993

terça-feira, 26 de abril de 2011

Oasis Hong Kong Airlines - B-LFC


Boeing 747-481, matricula B-LFC (cn 29263/1204), Fairford (FFD / EGVA). UK - England, July 15, 2007.

Registro fotográfico de Glenn Beasley, disponível em:
http://www.airliners.net/photo/Oasis-Hong-Kong/Boeing-747-481/1240889/L/&sid=b3b29b68a78f9c36bf5330dbca151669

Sobre a aeronave:

Construído em 1999, foi equipado com quatro motores General Electric CF6-80C2B5F. Voou pela primeira vez em 04 de março de 1999.

Adquirido novo pela ANA All Nippon Airways, em 30 de março de 1999, foi matriculado JA404A:

http://www.airliners.net/photo/All-Nippon-Airways/Boeing-747-481/0909204/L/&sid=c4d042fb886936bfd3af429462aa708c

Adquirido pela OASIS Growth (Hong Kong), em maio de 2007, matriculado B-LFC.

Mudança de titularidade com a mesma matricula para Oasis Hong Kong Airlines, registrada em meados de 2007.

Em 09 de abril de 2008, a Oasis Hong Kong Airlines teve as operações cessadas, o B-LFC foi armazenado em Marana - Pinal Airpark (Silver Bell AHP) (MZJ). USA - Arizona, em meados de 2008:

http://www.airliners.net/photo/Oasis-Hong-Kong/Boeing-747-481/1492065/L/&sid=713dc8ee283519567d33d3786833a00e

Em 10 de julho de 2008, foi rematriculado N263SG pelo WFBN - Wells Fargo Bank Northwes (leasing?, credor?)

Adquirido pela Atlas Air em 10 de maio de 2010, mantendo a mesma matricula:

http://www.airliners.net/photo/Atlas-Air-(SonAir)/Boeing-747-481/1696713/L/&sid=713dc8ee283519567d33d3786833a00e


quarta-feira, 6 de abril de 2011

Emirates

DXB Dubai, United Arab Emirates, Boeing 777-31H(ER), registro A6-EMI

sábado, 2 de abril de 2011

South African Airways - ZS-SNE


Airbus A340-642, matricula ZS-SNE (cn 534). Munich - Franz Josef Strauss (MUC / EDDM), Germany 02 April, 2011.

Registro fotográfico de Benjamin Exenberger, disponível em :

http://www.planespotters.net/Aviation_Photos/photo.show?id=187148

Sobre a aeronave:

Construído no ano de 2003, foi equipado com quatro motores RR Trent 556-61, na configuração C42Y275.

Inicialmente matriculado F-WWCY, para testes, pela Airbus Industries, voou pela primeira vez em 31 de outubro de 2003.

Adquirido pela South African Airways em 18 de novembro de 2003, mediante leasing por ILFC - International Lease Finance Corp. -, foi matriculado ZS-SNE.

sábado, 26 de março de 2011

World Airways Cargo

World Airways Cargo. McDonnell Douglas MD-11F, registro N380WA (cn 48407/456), Maastricht / Aachen (Beek / Zuid Limburg) (MST / EHBK). Netherlands, January 30, 2011. Registro fotográfico de Rob Bominaar, disponível em:

http://www.airliners.net/photo/World-Airways-Cargo/McDonnell-Douglas-MD-11F/1888121/L/

Lufthansa Cargo


Lufthansa Cargo. McDonnell Douglas MD-11F, registro D-ALCI (cn 48800/641), Frankfurt am Main (Rhein-Main AB) (FRA / FRF / EDDF). Germany, March 7, 2011. Registro fotográfico de Ole Simon, disponível em:

http://www.airliners.net/photo/Lufthansa-Cargo/McDonnell-Douglas-MD-11F/1886422/M/

domingo, 20 de março de 2011

Boeing 747-8JK Intercontinental


Boeing. Boeing 747-8JK, registro N6067E (cn 38636/1434). Everett - Snohomish County / Paine Field (PAE / KPAE). USA - Washington, March 20, 2011.

Registro fotográfico do Take off roll out para o primeiro vôo do novíssimo Boeing 747-8JK Intercontinental, de Dana Low, disponível em:

http://www.airliners.net/photo/Boeing/Boeing-747-8JK/1886650/&sid=347f1adb777e5c91d4001ce60764839a

Boeing 747-8JK Intercontinental


Boeing Company. Boeing 747-8JK Intercontinental, registro N6067E (cn 38636/1434). Seattle - Boeing Field - King County International (BFI/KBFI), USA - Washington, em 20 de março 2011.

Registro fotográfico de Rick Schlamp, disponível em:



domingo, 6 de março de 2011

Virgin Atlantic Airways - G-VSHY


Airbus A340-642, matricula G-VSHY (cn 383), Sydney Kingsford Smith Int'l Aiport - YSSY. Austrália, 06 de março de 2011.

Registro fotográfico de Damien Aiello, disponível em:


quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Finnair Cargo - OH-LGC


McDonnell Douglas MD-11(F), matrícula OH-LGC (cn 48512). Helsinki Vantaa - EFHK, Finland, February 03, 2011. 

Registro fotográfico de Pellikka Janne, disponível em:

http://www.jetphotos.net/viewphoto.php?id=7114885

domingo, 16 de janeiro de 2011

Ethiopian Cargo


Ethiopian Cargo

Ethiopian Cargo. McDonnell Douglas MD-11(F), registro ET-AND (cn 48780), em 16 de janeiro de 2011

Location:
Liege-Bierset - EBLG, Belgium

Photographer:
C. v. Grinsven
Global Aviation Photography


terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Air Austral - F-ONOU


Boeing 777-3Q8 (ER), matrícula F-ONOU (cn 35783). Saint-Denis - Roland Garros (RUN/FMEE), Reunion, 11 de janeiro de 2011.

Registro fotográfico de Mickael Payet, disponível em:

http://www.planespotters.net/Aviation_Photos/photo.show?id=164323





quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Lockheed L.149-46-26 Constellation


Panair do Brasil. Aeroporto do Galeão (GIG/SBGL), em 1965. Lockheed L.149-46-26 Constellation, registro Panair PP-PDH (cn 2050). Sucateado, desmontado e vendido a preço de ferro velho. Após o "assassinato" da Panair, sua frota foi "entregue" a várias companhias. Entre elas, a pouco conhecida "ASAS". O Lockheed L.149-46-26 Constellation - Panair, registro PP-PDH (cn 2050), foi entregue a ela.
A História da Panair
A Panair desde o início se destacou por trazer avanços e novidades, instituindo o que ficou conhecido informalmente como "Padrão Panair", garantia de excelência técnica-operacional. Pioneira sob diversos aspectos, poderosa, charmosa, a companhia mereceu até elogios em prosa e verso: "Nas asas da Panair", canção imortalizada por Elis Regina e Milton Nascimento. No entanto, nada disso lhe valeu quando de seu vergonhoso fechamento. "Quebrada" por decreto, numa das mais tristes páginas de nossa história política, teve sua morte decretada pelo Governo Federal, numa manobra que contou com a participação da Varig.
Avançada desde o princípio
A Panair tem origem na NYRBA (New York-Rio-Buenos Aires Line) criada pelo norte-americano Ralph O'Neill, um apaixonado por aviação que passou alguns anos costurando as alianças e entendimentos políticos com os Governos do Brasil, Argentina e Estados Unidos; apoiado financeiramente por James Rand, fundador da Remington Rand. Constituída oficialmente em 17 de março de 1929 e iniciando vôos experimentais em 11 de junho com um hidroavião Sikorsky S-38, O'Neill vê finalmente em 1º de agosto seu sonho decolar: começam os vôos regulares entre Montevidéu e Buenos Aires, logo extendidos para Santiago de Chile, prolongada em novembro até a Bolívia. Estes operados com os Ford Trimotor.

Em 24 de janeiro de 1930, a NYRBA é autorizada a voar no Brasil (Decreto n° 19.079) . Sem perder tempo, vôos regulares começam com os hidroaviões Consolidated Commodore em 19 de fevereiro, ligando em seis dias Buenos Aires a Miami. Desde então, os vôos mantiveram impressionante regularidade, mostrando desde os primórdios a excelência e seriedade operacional que caracterizaram a Panair. Mas outra faceta de sua história mostrou-se já no princípio: a feia face política por trás do sucesso operacional.

Nos Estados Unidos, o governo subsidiava a Pan Am deixando claro seu apoio para sua expansão aérea. Sem apoio do governo e com a quebra da Bolsa de Nova York em 1929, a NYRBA passa a ser controlada pela Pan Am em agosto de 1930.

21 de novembro de 1930 – A NYRBA passa a ser reconhecida como Panair do Brasil S.A. conforme resolução aprovada em Assembléia geral extraordinária realizada em 01/10/1930. (Decreto n° 19.417). Até 1942, 100% de suas ações estiveram em poder dos controladores norte-americanos, que então começaram a vender suas ações para mãos brasileiras.

Primeiros vôos

Como subsidiária da Pan Am, a Panair recebeu oito novas aeronaves (quatro Commodores e quatro Sikorsky S-38). Em 2 de março de 1931, decolaram os primeiros vôos de passageiros, ligando Belém ao Rio de Janeiro, com conexões imediatas aos vôos da Pan Am nas duas pontas.
Em 1933 a Panair conquistou a Amazônia, prolongando a linha de Belém até Manaus. Em 1935, o primeiro piloto brasileiro, Coriolano Luis Tenan, assume o comando de uma aeronave da empresa. No ano seguinte, é inaugurada a sede e o hangar de manutenção no aeroporto Santos Dumont.

Em 1937, começa a primeira modernização da frota, com a gradual substituição dos Commodores por Sikorsky S-43 Baby Clippers . Chegam também os bimotores Lockheed L-10 Electra, iniciando assim as operações terrestres, inaugurando vôos para Belo Horizonte em março. São Paulo também passa a receber os aviões da Panair em cinco vôos semanais entre Rio de Janeiro e Porto Alegre. Em junho de 1940 chega o primeiro Douglas DC-2 de 14 lugares, o PP-PAY.

Mais política, mas desta vez, a favor
No início da Segunda Guerra Mundial (1940), o Brasil tinha duas grandes empresas aéreas: a Panair (apoiada pelos Estados Unidos) e o Sindicato Condor (apoiado pela Alemanha). Peças de reposição norte-americanas para a frota da Panair eram fáceis de se obter, ao contrário dos componentes germânicos da Condor, que não mais atravessavam o Atlântico. Além disso, o nordeste brasileiro passava a ter importância estratégica para os Estados Unidos, que pretendiam utilizá-lo para atravessar o Atlântico Sul. Sem recursos para construir aeródromos, em 25 de julho de 1941, o Governo Brasileiro autoriza ( n° 3.625) a Panair a construir, operar e manter aeroportos em São Luiz , Fortaleza, Belém, Natal, Recife, Maceió e Salvador. Nessa mesma data, a Panair ganha ainda rotas para Assunción, Goiânia, Corumbá e vários outros destinos no centro-oeste e sul do Brasil, além de extensões nas rotas Amazônicas.
Pós-Guerra: a Panair se agiganta
A partir de 1941, a frota de quatorze Lockeed Lodestar, é acrescida pelos modernos L-049 Constellation, primeiros quadrimotores terrestres da empresa. A Panair, com 52% de seu capital já em mãos nacionais, é autorizada a voar linhas internacionais para quaisquer países sul-americanos, bem como para a Europa. Em 03 de abril de 1946, o primeiro Constellation recebido (PP-PCF), inaugura a 1 a . linha transoceânica para a Europa da Aviação Comercial Brasileira. O vôo efetuou as seguintes escalas: Rio de Janeiro – Recife – Dakar – Lisboa – Paris – Londres , sendo por sinal o primeiro avião internacional a pousar no recém inaugurado aeroporto britânico.
Com a chegada do PP-PCG, Roma foi adicionada à malha. Ao final deste ano, a empresa comemorava 222 travessias do Atlântico. Em abril de 1949, 3 anos após cruzar pela primeira vez o Atlântico, a Panair celebrava sua milésima travessia, com mais de 60 mil passageiros transportados.
No mercado doméstico, porém, a competição era grande com os DC-3 excedentes de guerra voando para todos os lados nas mãos de dezenas de pequenas empresas, que com um ou dois aviões competiam sem o menor preparo. A Panair, porém seguia crescendo, chegando em seu auge a operar com vinte e três Douglas DC-3, doze Lockheed L-049/149 Constellation, e oito PBY-5 Catalina nas rotas amazonenses.
As rotas internacionais acabaram desviando a atenção dos executivos da Panair. Enquanto outras empresas cresciam no mercado doméstico, como foi o caso da Real, Varig, Vasp, Aerovias, Lóide e Cruzeiro, a soberana Panair voltava-se mais e mais às rotas intercontinentais. De toda maneira o presidente da Panair, Paulo Sampaio, em 1952 foi à Inglaterra e anunciou a compra de dois de Havilland Comet 2 - compra essa somente cancelada em razão dos problemas enfrentados pelo Comet 1. Em seu lugar vieram quatro e depois mais dois Douglas DC- 7C , utilizados nas rotas transatlânticas no lugar dos Constellation. Com quatro Douglas DC-6B arrendados do Lóide, a frota de Constellation passou a ser utilizada somente nos vôos para o cone sul e em linhas-tronco domésticas. Foi justamente nesta fase que os problemas começaram a ocorrer.
Nuvens negras



A Panair começou a sofrer acidentes sérios. No início dos anos 50, acidentes aéreos infelizmente faziam parte da vida de quase todas as empresas aéreas. Além de ter perdido seis Lodestar nos anos 40 e 50, os grandes quadrimotores começaram a acidentar-se em números alarmantes. Em 28 de junho de 1950, o PP-PCG, pilotado pelo Cmte. Eduardo Martins de Oliveira bateu na aproximação para Porto Alegre, matando todos os seus ocupantes. Mas o fato é que os Constellations continuavam caindo. Em seguida, em 1953, o PP-PDA bateu em aproximação noturna para Congonhas: 17 mortos. Em junho de 1955, o PP-PDJ, coincidentemente também em pouso noturno, caiu numa colina próxima ao aeroporto de Asunción, matando 19 pessoas. O último Constellation perdido em acidentes fatais foi o PP-PDE, acidentado em outra aproximação noturna, desta vez em Manaus (56 mortos) no dia 14 de dezembro de 1962.
Outro terrível acidente, envolvendo o DC- 7C PP-PDO também ocorreu em aproximação noturna: Em 1º de novembro de 1961, o Douglas bateu na única colina próxima ao aeroporto de Guararapes, Recife, matando seus 51 ocupantes.
Apogeu e declínio
Os acidentes mancharam a imagem de segurança da Panair, mas mesmo assim a empresa ocupava uma posição de destaque em nossa aviação. Por exemplo, foi a Panair que levou e trouxe ao Brasil a seleção bicampeã mundial, usando um DC-7 em 1958 para trazer os atletas da Suécia e o Connie PP-PDH para trazer os bi-campeões do Chile. Os DC-7, por sinal, inauguraram em conjunto com a TAP os "Vôos da Amizade", na realidade os primeiros serviços compartilhados na aviação internacional brasileira, ligando o Rio de Janeiro à Lisboa. Em 1959, ao completar 30 anos, a Panair já realizara com êxito 5.827 travessias do Atlântico. Voava para mais de 70 cidades de Beirute à Santiago, numa malha que percorria 110.000 km .

Sem saber, a Panair entrava na década que veria seu triste fim. Já 100% nacionalizada, a empresa recebeu em 21 de março de 1961 dois DC-8-11, de prefixos PP-PDS e PP-PDT, seus primeiros jatos intercontinentais. Pouco tempo depois, em 20 de julho de 1962, chegaram os quatro jatos para etapas médias, encomendados para os vôos domésticos e sul-americanos: os Caravelle 6-R, matriculados PP-PDU, PP-PDV, PP-PDX e PP-PDZ e contando com 64 assentos. Um total de quatro DC-8 foram operados, sendo que um deles, o PP-PDT, foi o primeiro jato brasileiro envolvido num acidente fatal, decolando do Galeão na noite de 20 de agosto de 1962. Um dos Caravelles, o PP-PDU, em 6 de setembro de 1963 quase colidiu em vôo com outra aeronave próximo a Recife. A manobra evasiva feita pelo comandante salvou os ocupantes, mas não a aeronave. Pousando minutos depois em Recife, constatou-se que na manobra, as tolerâncias estruturais da aeronave foram ultrapassadas. O Caravelle sofreu deformações que decretaram o fim de sua operação.
Vergonha Problemas operacionais, dívidas crescentes e a inflação - novidade até então - começaram a rondar os hangares da Panair e de todas as outras empresas aéreas. Foi então que o sonho se desfez. O presidente da Panair, Paulo de Oliveira Sampaio, despachava normalmente em seus escritórios quando chegou, por telegrama, às 15 horas do dia 10 de fevereiro de 1965, a mensagem que informava a decisão do Governo Federal (assinada pelo Ministro da Aeronáutica Brigadeiro Eduardo Gomes) de cassar o certificado de operação da empresa naquele momento. Numa nota repassava as linhas internacionais para a Varig "em caráter provisório". Cinco dias depois, o Governo decretou a falência da empresa, tomando-lhe as instalações, aeronaves e outros ativos. As linhas domésticas e os Caravelles passavam às mãos da Cruzeiro do Sul. Os DC-8 e rotas internacionais ficavam com a Varig.
A página mais vergonhosa de nossa aviação havia sido escrita, num conluio entre um Governo Federal totalitário, então sob comando dos militares e uma empresa aérea concorrente, que surpreendentemente operou na noite de 10 de fevereiro todos os vôos que até então eram da Panair como se isso fosse coisa simples. Nenhum passageiro da Panair ficou no chão: naquela noite, os 707 da Varig partiram para a Europa voando nas rotas da Panair.
Uma empresa foi quebrada pelo poder concedente em benefício de outra. Eram os anos críticos da ditadura e os executivos da Panair não tiveram a quem se queixar. Cinco mil trabalhadores perderam seus empregos e muitos deles a razão de viver. A justiça tardou, mas não falhou. Aos 14 dias de dezembro de 1984, os herdeiros da massa falida da Panair ganharam, embora tardiamente, a ação movida contra o Governo: a falência foi considerada pelo Supremo Tribunal como fraudulenta e a União condenada a ressarcir a Panair.
Ressarcir como? Não há bem material capaz de pagar pelas experiências tão duramente extirpadas da alma da empresa e de seus funcionários. Mesmo assim, a sentença foi clara: os herdeiros poderiam até retomar da Varig as rotas usurpadas.

A Panair foi morta. A livre iniciativa e a competição de mercado, alicerces de uma sociedade livre, plural e capitalista foram massacradas naquela tarde de fevereiro. Sobreviveram os funcionários da empresa, reunidos até hoje em encontros anuais da Família Panair. Sobreviveram alguns aviões, operados pela própria Varig e Cruzeiro até 1975. Mas naquela quarta-feira de fevereiro de 1965, morreu a inocência. Morreu uma geração de aviadores. Morreu o Padrão Panair.
Fontes:
• Baseado no texto de Gianfranco Beting publicado no site: http://www.jetsite.com.br/
• Efemérides Aeronáuticas Brasileiras – Centro de Relações Públicas do Ministério da Aeronáutica – 1959.

domingo, 2 de janeiro de 2011

Air Transport International

Air Transport International - ATI, McDonnell Douglas DC-8-73(F), prefixo N605AL (cn 46106/490), Seattle - Boeing Field / King County International (BFI / KBFI), USA - Washington, September 11, 2007

sábado, 1 de janeiro de 2011

Delta



Md11: detalhe da pintura!

Disponível em:

http://www.airliners.net/photo/Delta-Air-Lines/McDonnell-Douglas-MD-11/2437981/L/&sid=2a4e4796d40afb2252883b4b453f96be